Um Natal em Praga com mochileiros

Deixamos as nossa mochilas abrigadas, e saímos para descobrir Praga com seus mercados de Natal, sem esperar o que iríamos vivenciar.

Por: Karla Guillén

Publicado: Septiembre 02, 2019

Entre bocejos e emoções por antever o que estamos prestes a vivenciar, fomos para a Hauptbahnhof de Munique, aonde nosso trem nos espera. Às 10h05min  sairemos rumo à Praga, a joia da República Tcheca. Estamos um tanto fatigados pelo ritmo desta viagem – a de número nove, das 17 programadas através da Europa. Vamos fazer uma rota de inverno de Paris a Amsterdã, em grupo de 26 mochileiros loucos por viajar, aos quais já chamamos amigos. Depois de várias horas, chegamos à nossa estação Praha Hlavní Nádraží. Mais emocionados do que nunca, caminhamos até o hostel, a apenas 15 minutos a pé. Deixamos as nossa mochilas abrigadas, e saímos para descobrir Praga com seus mercados de Natal, sem esperar o que iríamos vivenciar.

 

Quando é Natal em Praga, a vibração da cidade se torna vinho quente, com as pessoas agasalhadas da cabeça aos pés. O céu está pintado de cinza, e flocos de neve caem em todos os lugares. Pinheiros e arvorezinhas estão envoltos com luzes e pisca-piscas coloridos. Fumaça das salsichas quentes se espalha por toda a Praça da Cidade Velha. Cada pequena ou grande esquina é lugar para comprar presentes. Neste dia, a Ponte Carlos deslumbra mais do que em qualquer outra data do ano. Em todos os recantos de Praga, expressam admiração os rostos dos viajantes que chegam para celebrar a véspera de Natal, e tudo parece saído de um conto natalino.

 

Fomos para a Ponte Carlos, apreciar as vistas espetaculares do Rio Moldava ao entardecer, com aquelas milhares de luzes refletidas no sutil surfar das ondas que nos faz desfrutar, como em câmara lenta, da arquitetura emblemática da Boêmia Central. Depois de recuperar o fôlego, pegamos uma rota a pé para a rua Karlova, aonde está o relógio mais famoso do mundo, absolutamente adornado para a época natalina. Cada loja e restaurante estão decorados ao estilo medieval que te deixa boquiaberto. Paramos em um lugar que, entre seus lanches, serve trdlelnik (tipo de bolo cuja massa é enrolada em torno de um espeto, recheada com nozes, grelhada, depois recoberta com açúcar). Uma boa dica: pedir para servir com chocolate dentro, porque espanta mais rápido o frio.

 

Pouco antes de chegar à Praça da Cidade Velha, paramos em Malé Náměstí, uma praça triangular que serve de antessala ao grande mercado de Natal da Praça Maior. É onde brindamos pelo prazer de chegar à metade da nossa viagem,  e juntos curtirmos tantos momentos. Para brindar, nada melhor do que um svařák (vinho quente, clássico natalino); ou o menos conhecido Ronmiel Medovina (bebida alcoólica doce, com base de mel e nos sabores baunilha, canela, frutas ou noz-moscada, servido quente). Não importa o que escolher. Ao final, em segundos você conseguirá se sentir como um habitante local.

 

Deixamos os copos, e chegamos à Torre do Relógio astronômico, com vista para a igreja com duas torres e a Praça da Cidade Velha com seu Mercado de Natal, o mais movimentado e bonito de Praga. De repente, fomos completamente envolvidos pelo ambiente e a atmosfera de sonho. Nós poderíamos ficar aqui para sempre, linda Praga! Então, descobrimos que o povo está arraigado aos seus belos costumes, e que os tchecos não são tão sisudos como pensávamos. Enquanto caminhávamos sobre seus históricos calçamentos em pedras, ao nos identificar como viajantes latinos, crianças e famílias locais sorriam para nós. Apesar de não entendermos uma palavra em tcheco, o sorriso nos disse tudo.

 

Depois de provar novos sabores para o nosso paladar, partimos para o jantar medieval natalino, em um dos esconderijos secretos dos mochileiros em Praga. Ao atravessarmos a porta subterrânea, já encontramos preparados os nossos assentos reservados, assim como o nosso cardápio natalino. Entre  música tradicional e "Cielito Lindo", do outro lado do mundo o nosso sentimento é acorrentado. Então, lembramos que deixamos para trás os ponches, as canções natalinas da nossa Terra, as piñatas com doces mexicanos, para descobrir a magia de conhecer e aproveitar o Natal fora de casa. Um contraste entre a melancolia por não estar com a família em um dos dias mais apreciados pelos latinos, e ao mesmo tempo, a felicidade por alcançar um milhão de novas sensações, e as compartilhar com sua nova família de mochileiros.

 

O compartilhamento não pode faltar entre nós. A troca de presentes locais, assim como o choro, os abraços e brindes. A emoção de compartilhar um Natal diferente e único nos invade completamente. E lá, juntos, naquele ambiente que nos envolve como uma grande família mochileira, sabemos que o nosso caminho pela Europa não é longo, mas ainda há outros oito dias de aventura. Mas, não importa o que acontecerá a seguir, porque entendemos que a magia de viajar está com quem você compartilha a jornada, vivendo os momentos mais incríveis da sua vida. E tudo o que existe é este momento, tudo o que existe é Praga, com sua ainda jovem noite, que nos oferece muitas horas para desfrutar. Sem dúvida, o melhor presente de Natal.

Colaboração: mochileiros.com.mx

Canales relacionados

Experiencia de viagem