Buscando Alfons Mucha pela República Tcheca

Nas famosas capitais mundiais você verá exposições das obras que tornaram famoso o pintor, ilustrador e designer gráfico tcheco Alfons Mucha, um dos principais expoentes do movimento Art Nouveau.

Por: Jess Garbarino

Publicado: Septiembre 02, 2019

Alphonse Maria Mucha (Ivančice, 1860-1939, Praga) nasceu e viveu grande parte de sua vida na República Tcheca, apesar de ter alcançado fama em Paris. Uma de suas obras mais conhecidas é o cartaz da peça "Gismonda", que ele desenhou para Sarah Bernhardt, em 1894. Em Praga, para os admiradores de Mucha a primeira visita deve ser  ao Muchovo Museum o privilegiado acesso à Mucha Foundation. Desde 1989, a Fundação guarda parte significativa da imensa coleção do artista, formada por cerca de três mil obras, incluindo joias e todos os tipos de objetos curiosos que ele desenhou durante sua vida, além de quatro mil fotografias.

A próxima parada deve ser a "Casa Municipal" (Obecni Dum), um dos edifícios modernistas mais cativantes da capital tcheca. Projetado entre 1905 e 1911 por Antonín Balšánek e Osvald Polívka, este edifício é uma arca de tesouros. Ao visitar os interiores, você verá obras de grandes artistas do início do século 20. O salão principal é decorado por murais de autoria de Mucha, datados de 1911. São murais de enormes dimensões, que reportam  à Concordia Eslava,  a exaltação aos valores nacionalistas que levariam à independência da então Tchecoslováquia, um anos mais tarde.

A terceira parada por este circuito por Praga de Mucha deve ser na Catedral de São Vito. Ali, você conhecerá o vitral original criado em 1930 por Mucha, que utilizou como tema principal a vida de São Venceslau. 

Importante incluir no programa a chance de apreciar a Epopeia Eslava de Mucha, sem dúvida, sua mais ambiciosa obra. O conjunto consiste em vinte óleos de oito por seis metros, doados por ele à municipalidade de Praga. Sem  alternativa dentro dos limites da capital tcheca, a exposição das peças encontrou lugar apropriado no Palácio Zbiroh, localizado a cerca de 60 km a Sudoeste de Praga. Este palácio foi transformado em hotel de luxo e, além dos óleos, ali estão preservadas fotos dos trabalhos de Mucha.

Um bom lugar para terminar este itinerário em Praga é Vyšehradský Hřbitov, o sugestivo cemitério localizado nas proximidades do Castelo de Vyšehrad. Em 1939, neste cemitério foi sepultado Alfons Mucha, junto a outros artistas, músicos e escritores tchecos que já ali descansavam, como Antonín Dvořák e Jan Neruda.

Para quem permanece ansioso por descortinar, além da Praga de Alphonse Maria Mucha, outras partes do país relacionadas com o artista, a seguir estão sugestões de lugares que permitem redescobrir a República Tcheca através dos olhos desta multifacetada personagem.

Ivančice

Você pode começar por Ivančice, na Moravia, aonde nasceu o artista, em 1860. Lá, você deve visitar um memorial que inclui exposição permanente de algumas das obras e pertences dele. Em seguida, aproveite a vista a partir do mirante que leva o nome do artista. Na igreja da cidade – a 20 km a Sudoeste de Brno, procure o banco no qual Mucha esculpiu um mapa.

Apesar de em Brno não haver obras de Mucha, lembranças da presença dele podem ser percebidas em lugares particularmente emblemáticos, como a Catedral de Pedro e Paulo, na Colina Petrov, aonde ele cantava no coro; e o colégio anexo, aonde ele estudava.

Por outro lado, o passeio dá a oportunidade de explorar o extremo sul da fronteira da Moravia com a Áustria, aonde Mucha viveu por longos períodos a pintar retratos para famílias nobres locais. Ele trabalhou em dependências do Castelo de Mikulov, que mostra uma placa para recordar a sua estadia; e no Emmahof - ou Hrušovan nad Jeviškou. Aqui, só mesmo a lembrança etérea, porque os vários murais feitos pelo artista, infelizmente, desapareceram, consumidos por um incêndio. Para complementar, visite a aldeia vizinha de Šanov, aonde foi criada uma rota ciclística através da paisagem que serviu de cenário para pinturas de Alfons Mucha.

Pelos passos de Alfons Mucha podemos também explorar a região de Pardubice, a Leste da capital. Em Chrudim, mais conhecido por sua relação com o mundo do teatro de bonecos, o museu regional inclui exemplos das obras do artista. Como curiosidade: a vizinha Ústí nad Orlicí preserva em sua igreja os murais de Jan Umlauf, os quais, segundo os relatos, serviram de inspiração para Mucha se tornar pintor profissional. Em Letohrad, você ficará frente a frente com a tília que serviu de inspiração para ele criar a emblemática obra “O Juramento dos Jovens sob a Tília Eslava“.

Por último, no Polabské Museum, na pitoresca cidade murada de Nymburk (cerca de 45 km a leste de Praga), você verá um dos mais famosos murais de Mucha, dedicado à Conquista de Nymburk pelos Hussitas. Este mural é a obra que Alfons Mucha realizou quase ao final da vida. 

Canales relacionados

Experiencia de viagem